terça-feira, 19 de agosto de 2008

Visita ilustre

A rodada deste sábado marcou o início do último (paradoxal?) turno do Campeonato. O sprint final. E, ao menos por hoje, nenhuma surpresa. Vamos, pois, à análise dissecada da rodada.

Cruzeiro 2x1 Vitória - No Mineirão, Charles - um golaço! - e Guilherme - agora artilheiro da competição, ao lado de Alex Mineiro e Kléber Pereira - se encarregaram de espantar qualquer surpresa. Na primeira etapa, o Vitória (5º/32 pts.) foi superior. Teve as chances mais claras de arremate, sem sucesso. Sentiu os desfalques da noite: Marcelo Cordeiro, Dinei e Marquinhos. Principalmente estes últimos. Muito embora tenha atuado de maneira - ofensiva - costumeira. E assim fazem, seja a partida dentro ou fora de casa. No 2º tempo, duas expulsões. Uma de cada lado: Charles (foto), autor do golaço e Leonardo Silva, do Vitória, após desentendimento. A bem armada - e surpresa, diga-se - equipe de Mancini não tem fôlego para brigar pelo título, creio. Mas tem reais chances de beliscar uma vaga na Libertadores. O Cruzeiro (2º/39 pts.) segue a pressionar o líder, outrora folgado.

A nota triste fica por conta da grave lesão - mais uma! - de Rômulo, do Cruzeiro, ainda na primeira etapa. Ao que tudo indica, trata-se de uma fratura no tornozelo esquerdo. Que volte logo!

■■■■■■

Atlético 5x0 Ipatinga - Para afastar a crise, não há adversário (?) melhor que a equipe do Vale do Aço (ainda que o Fluminense não tenha conseguido vencer na última rodada, OK?), convenhamos. Mário Sérgio, cujo nome não era o preferido da torcida, chegou promovendo mudanças. A mais nítida, certamente, foi a volta ao time titular de Pedro Oldoni - autor de três dos cinco gols. Danilo - improvisado na direita - e Ferreira completaram. A partida marcava o confronto de dois dos piores ataques da competição. Pudera. Com o passeio, o Atlético/PR (13º/23 pts.) sobe três posições e respira. A julgar pelo adversário, a goleada não merece nenhum tipo de euforia. Restam muitas rodadas ainda e, tirando o Ipatinga (20º/16 pts.) - que faz de tudo para ser o América/RN-2007 -, não há nada certo na rabeira da tabela.

■■■■■■

Figueirense 2x1 Portuguesa - Pouco futebol e vontade no Orlando Scarpelli. Se fosse leigo no assunto, apostaria que o jogo era válido pela Sul-Americana. Vale lembrar que no turno, a partida foi 5 a 5 (!). Ricardinho e Wellington Amorin decretaram a suada vitória do Figueirense (9º/28 pts.). Washington descontou. Resultado na medida para a mediana equipe de PC Gusmão que sobe duas posições e se mantém onde deve estar ao final do campeonato, apta a disputar a desdenhada competição sul-americana do ano porvir. E a Portuguesa (15º/22 pts.) de Espinosa, idem. O objetivo a ser traçado é um só: se manter na elite para 2009. Difícil...

Em tempo: A Lusa pode terminar a rodada na zona de rebaixamento - se ultrapassada por Vasco e Náutico.

■■■■■■

Queiram perdoar este mero mortal que vos fala. Estava redondamente enganado. A dupla Larissa/Ana Paula não é, nem de longe, mais equilibrada que a dupla de costume (Larissa/Juliana). Minha euforia era com base, tão-somente, no jogo de ontem. Aliás, o único que tive oportunidade de assistir. Hoje, porém, Walsh e May elucidaram exatamente o contrário. Me desmentiram. Larissa, como de costume, teve atuação quase irretocável. Constante. Regular. Atacou e defendeu com eficiência. Já Ana Paula está aquém do que, particularmente, esperava. Esta noite não fez nenhum, tampouco outro. A dupla americana optava por sacar em Ana, a fim de que esta atacasse - ou melhor, passasse a bola para o lado de lá. Com sinceridade... não consigo lembrar de uma bola no chão de Ana Paula. Na defesa - onde justamente imaginasse que seria seu forte - era facilmente batida. Contudo, não é hora de crucificar ninguém. Pelo contrário. Ana Paula não negou à pátria. Chamada de última hora, deixou a família no Brasil e foi defender as cores do país. A dificuldade era natural por diversos fatores, dentre os quais, destaco dois: falta de entrosamento nítida e, principalmente, as adversárias que hoje enfrentaram. Estas, sim, são homogêneas. Ambas defendem - claro, de acordo com suas possibilidades, isto é, uma na rede e a outra na cobertura - e atacam com a mesma desenvoltura - Walsh mais na força; May, no jeito. Isto as tornam praticamente imbatíveis. Conseqüentemente, favoritíssimas ao bicampeonato olímpico. À dupla recém-formada: obrigado pelo empenho.


■■■■■■


Os gols de sábado



■■■■■■

Vasco 4x0 Internacional
- Não fosse a colaboração de Clémer, a vida do Vasco (15º/22 pts.) não teria sido tão fácil. O Internacional (12º/26 pts.), melhor equipe que é, dominava as ações. Até o gol contra de Clemer. A partir daí, se desestabilizou. Acusou o golpe. O Vasco, por sua vez, cresceu. Edmundo, Eduardo Luiz, Jean decretaram os números finais e exorbitantes. A equipe de Tita respira um pouco e sai da zona. O Internacional de Tite - quase homônimo -, apesar do elenco acima da média, com tamanha irregularidade, não briga mais pelo título - 18 pontos é a diferença para o líder, hoje. Devem se contentar com uma vaga para Libertadores. E olhe lá.

■■■■■■

Grêmio 1x0 São Paulo - O Grêmio (1º/44 pts.) segue a escrever sua sólida campanha. Venceu um adversário direto. De novo, diga-se de passagem. Havia vencido o São Paulo (5º/33 pts.) na primeira rodada, em pleno Morumbi. Perea, completamente impedido, fez o único - não fosse Reinaldo - gol da partida. Além de Imortal, o Tricolor gaúcho é quase imbatível. Soma apenas duas derrotas - para Vasco e Botafogo. No Olímpico não perdeu. Números que impressionam. A julgar pela regular campanha até aqui, o Grêmio pode sagrar-se campeão com algumas rodadas de antecipação. Não será surpresa. Faz o mais difícil: se mantém no topo. Em contrapartida, o São Paulo segue a oscilar. A briga, a exemplo do Internacional, é por uma vaga da Libertadores. E tá de ótimo tamanho.

■■■■■■

Santos 2x2 Flamengo - Três preciosos pontos perdidos. O Santos (19º/18 pts.) perdeu grande oportunidade de vencer - coisa que não sabe há 4 rodadas. Léo Moura abriu o placar, com grande pitada de sorte. Kléber Pereira - novidade... - empatou e virou para o Santos, que jogou grande parte da etapa final com um jogador a mais. Não soube administrar o resultado e, no fim, sofreu o empate em pênalti convertido por Léo Moura, novamente. Bruno tem grande parcela deste empate, também. Segurou - e muito! - o ímpeto santista. O Flamengo (7º/32 pts.) contou com a estréia de Marcelinho Paraíba, que só apareceu mesmo pelo "alternativo" visual. Irrisório.

Em tempo: Para piorar, o Santos ainda perdeu Maikon Leite, em mais uma grave lesão deste campeonato. Desta vez, no joelho. A foto é sintomática. Significativa perda deste modesto elenco santista.

■■■■■■

Goiás 3x0 Náutico - No duelo dos desesperados, melhor para o Esmeraldino. O futebol apresentado foi à altura do que se esperava das equipes. Paulo Baier, Vitor e Paulo Henrique marcaram para a violenta equipe goiana. O Náutico (17º/21 pts.), que já chegou a ser líder, visita a zona. E o Goiás (11º/26 pts.) chega a zona de Sul-Americana. Pra quê?

■■■■■■

Sport 0x1 Botafogo - Quinta vitória consecutiva. O que, em meio a campeonato tão equilibrado, só poderia culminar em ótima posição. Com o triunfo (gol dado a Jorge Henrique), pela primeira vez, o Botafogo entra - merecidamente, diga-se - no G4 e, a julgar pela maneira que vem atuando desde a chegada de Ney Franco, tem grandes chances de angariar uma das quatro vagas à Libertadores. E por que não pensar em título? O Botafogo (4º/34 pts.) tem uma equipe consistente. Acertou a defesa - a segunda menos vazada da competição. Nas últimas sete partidas, um gol levado apenas (Figueirense). O próximo adversário da equipe de Ney Franco é outro adversário direto: o Cruzeiro, no Engenhão. A equipe tem, aliás, uma série de jogos no Rio (Cruzeiro, Vasco e Náutico). Bela chance para consolidar seu intento.

■■■■■■

Fluminense 1x0 Atlético/MG - Vitória magra, mas importantíssima, na estréia de Cuca. Dodô, de volta ao time titular - não pode ser reserva nesse ataque -, marcou e salvou o domingo. Nada que fosse suficiente para tirar o Fluminense (18º/19 pts.) da zona de rebaixamento. A situação ainda é grave. A torcida, se possível for, terá de ter paciência para que o time assimile o esquema de Cuca. A magra vitória talvez não seja suficiente para tal. E o centenário Atlético/MG (13º/24 pts.), que passou a semana no Rio, sai com duas derrotas. Segue no martírio. Lamentável.

■■■■■■

Palmeiras 1x0 Coritiba - Mais um gol salvador na rodada. Dessa vez, do sempre artilheiro, Alex Mineiro. O retrospecto alviverde no Palestra Itália é animador. Não se comporta tão bem jogando fora de casa. O que, certamente, preocupa, posto que o próximo adversário é o Internacional, no Beira Rio. Duelo dos irregulares. Confiramos. O Coritiba (8º/32 pts.) perde duas posições, mas segue bem posicionado e vendeu caro a derrota.

5 comentário(s):

Thamiris P. Kuhn disse...

Cara, a Larissa fez belíssimas defesas. Algumas impossíveis, sério. Mas não é fácil bater o bloqueio da Walsh (leia 1,88m contra 1,74m). Vale lembrar também que a dupla americana não perde há 100 jogos. Pouquinho, né? :O

Mas valeu a participação delas. Agora é torcer para a dupla Renata e Talita. :)

Beijos, melhor blogueiro...

Rakal D'Addio disse...

E o Náutico perdeu outra. Estão cavando muito fundo o próprio buraco.

Morbeck disse...

Parabés pelo blog.

Warley Morbeck
http://flamengoeternamente.blogspot.com/

Carlão Azul disse...

Ontem o Cruzeiro enfrentou dois adversários muito fortes, sendo um deles invencível.

Foi um jogo com três forças em campo, 2 contra o Cruzeiro e o resultado final foi:

BOZZANO 1 X 0 Cruzeiro


Abraços Diego....

Saudações Celestes

SITE/BLOG.....CRUZEIRO: O MAIOR DE MINAS – ESTAMOS CHEGANDO
Sou Cruzeirense - Site - Tudo sobre o clube que manda em Minas
Sou Cruzeirense - BLog - Tudo sobre o clube que manda em Minas
ENTREM E SINTAM-SE A VONTADE

Pâm SãoPauliNa-RP disse...

ahuhauhuaua
olha o Carlão zuando acima rsrsrsrsrsrs só ele mesmo kkkk

o certo é spfc ta vivo ainda!
=D