quinta-feira, 29 de novembro de 2007

Os Meninos do Parque.

Em 2002, o Brasil ficou encantado com os Meninos da Vila, que conquistaram resultados expressivos dentro de campo, com um futebol alegre, ofensivo. A equipe santista dispunha de revelações como: Diego, Robinho, Alex, Elano, André Luís, Léo...


Com esta equipe, conquistou o Campeonato Brasileiro (2002). No ano seguinte, chegaram ao vice campeonato da Libertadores e, novamente, próximo ao título brasileiro (vice).


(foto: Agência VIPCOOM)
Em via contrária, somos apresentados aos Meninos do Parque - São Jorge, que ao contrário daqueles inicialmente citados, desencantam, principalmente, claro, àqueles que torcem pelo Corinthians. Jogadores como Lulinha, Dentinho, Carlos Alberto e cia. foram tidos como solução dos problemas alvinegros, mas ao que parece, não conseguem administrar a pressão. Demonstram alguma técnica, mas na hora de concluir pecam. E muito! Ontem, no Pacaembu, foi a maior prova disso. O Corinthians criou muito mais chances que o Vasco, mas nem por isso conseguiu fazer um gol, pelo menos. A maior parte das oportunidades eram chutes de longe que iam sem muito perigo ao gol. Isso é, quando iam.

O Vasco, sem muitas preocupações, se defendia e explorava os contra-ataques. Com jogadores mais experientes à frente (Leandro Amaral, por exemplo), as poucas vezes que chegou - se comparado aos ataques do Corinthians -, chegou com muito mais perigo e esbarrou num dos concorrentes a Craque da Torcida (vote ao lado): Felipe. E chegou ao gol, depois de bela jogada do jovem lateral-esquerdo Guilherme, que achou a cabeça de Alan Kardec, que cabeceou mal mas, por sorte, desviou em Fábio Ferreira, deslocando o goleiro Felipe. [ Veja o gol! ]


Era a grande oportunidade do Corinthians de escapar de vez da Série B. Só precisava de uma simples vitória e sacramentaria o descenso do Goiás. Todavia, com a derrota, o Paraná voltou a briga para fugir segundona. Assim, Corinthians, Goiás e Paraná ainda lutam para permanecer na elite do futebol em 2008.

Em um campeonato já decidido há tempos, o que restou de interessante foi essa briga contra o rebaixamento, que, felizmente - para manter algum interesse ao campeonato - ficará para a última rodada. Programão de domingo!

A última rodada, para estes times, é:

Domingo, 16h:

Goiás (17º/42 pts.) x Internacional (8º/52 pts.), Serra Dourada - Teoricamente, o jogo mais "fácil". O Goiás joga em casa, com certeza, com o Serra Dourada lotado e enfrenta um Internacional que já conseguiu a vaga na Sul-Americana. Sem contar a "mágoa" que o Internacional com certeza guarda do Corinthias, pelo polêmico título 'comprado' de 2005.

Vasco (12º/51 pts.) x Paraná (18º/41 pts.), São Januário - O Vasco ainda 'luta' (nem tanto) por uma vaga na desmerida competição sul-americana. O Paraná não tem nada a perder e vai pra cima, certamente.

Grêmio (7º/57 pts.) x Corinthians (16º/43 pts.), Olímpico - O confronto mais difícil. O Grêmio ainda tem remotas chances de chegar à Libertadores e não vai abrir mão disso. Joga em casa, embalado por uma torcida que não pára de cantar e enfrenta um Corinthians, desesperado. Qualquer resultado que não seja a vitória, pode decretar o Timão como último rebaixado.

■■■■■■

Chute: De canhota!

Sem dúvida, o confronto mais difícil é o do Corinthians. Por isso, penso que se o Timão escapar, será por combinação de resultados - ou seja, derrotas de Paraná e Goiás. A conferir, no domingo.

■■■■■■

Enquete

No canto superior à direita, há uma enquete sobre qual é o craque do campeonato pra você. Participe! Se ainda quiser justificar seu voto, o faça através do link comentários.

2 comentário(s):

Carlão Azul disse...

Você sumiu héin Diego?
--
É um antagonismo perfeito, os Meninos da Vila e os Meninos do Parque....

ESTAMOS EM FESTA NO SITE, FESTEJAMOS A MARCA DOS 2000 ACESSOS

Sds. Celestes

SITE/BLOG
Sou Cruzeirense-Site
Sou Cruzeirense-Blog
ENTREM E SINTAM-SE A VONTADE

Jefferson Nogueira é disse...

Não podemos comparar e nem jogar a culpa nos garotos. Eles não demonstraram nada, porque ainda não são nada e, podem sim, não se tornar nada.Mas a culpa não são deles...abraço