sexta-feira, 25 de julho de 2008

Polêmica rodada

QUA., 23/07/08

Cruzeiro 0x1 Goiás - Mesmo com a volta do meia Wágner, o Cruzeiro (3º/24 pts.) não conseguiu vencer o Goiás (12º/17 pts.), no Mineirão. Com um a mais desde o final da primeira etapa - o lateral Júlio César fora expulso aos 41 -, a equipe Celeste não conseguiu criar boas oportunidades de gol na etapa final. Limitava-se a alçar bolas na área - ainda que chegasse com mais perigo quando trabalhava a bola no chão - facilitando a tarefa do Esmeraldino, que marcava implacavelmente. Aliás, a chance mais clara desta etapa foi de Alex Terra. Em meio à sua irregularidade, a equipe de Minas desperdiça, por mais uma vez, a chance de chegar à liderença; podendo, inclusive, sair do G4 esta rodada - pode ser ultrapassado por Vitória, São Paulo e Palmeiras. Conseqüentemente, Adílson Batista volta a balançar. Não fosse o bastante, o Cruzeiro ainda perdeu o lateral Jadílson, machucado, no intervalo e Jonathan, com estiramento. Com a segunda vitória consecutiva, o Goiás, por ora, não só sai da zona de rebaixamento, mas também sobe seis posições. Significativa ascensão.
Anotou o único gol da partida: Iarley (foto: Divulgação/Agência Estado), de falta. Um golaço! Foi o que de melhor teve no jogo, acredite.


Polêmica: Aos 40, Alex Terra, numa troca de passes, recebeu a bola de frente para a meta avançou e foi derrubado por Thiago Heleno, de carrinho. Alex, não fosse o carrinho, porém, iria "dentro" do gol. A regra diz que se o zagueiro for o último homem, é expulsão imediata. Não era o caso, mas de qualquer forma, era uma chance límpida de gol.

■■■■■■

(foto: Reprodução SporTV)

Coritiba 1x0 Ipatinga - Graças ao bom meia Carlinhos Paraíba, o Coritiba (8º/20 pts.) venceu o constante freqüentador da zona Ipatinga (20º/10 pts.). Suou. O golaço de Paraíba, aos 30, salvou a noite do alviverde. O triunfo rendeu uma gradativa subida (duas posições) do Coxa, que se encontra na zona da Sul-Americana. O Ipatinga segue como mero figurante. No entanto, por incrível que pareça, a diferença da equipe mineira para o Sport - primeiro time fora da zona -, é de cinco pontos. Nem tanto. Para o Ipatinga, me parece ser.

■■■■■■

Vitória 1x0 Náutico - Confirmando a louvável campanha, o Vitória (2º/26 pts.) derrotou o Náutico (11º/18 pts.) no Barradão. Tranqüila vitória, comandada pelo franzino Marquinhos - com dois gols. O primeiro deles, de extrema categoria. Marquinhos recebeu e colocou, com frieza, no canto de Eduardo. No segundo, uma incrível arrancada, superando o zagueiro do Náutico e batendo de primeira. Grata revelação do Vitória e do futebol brasileiro. Infeliz e certamente, com seus dias contados no país. O rubro-negro baiano emplaca sua segunda vitória consecutiva - na última rodada vencera o Flamengo, no Maracanã. A equipe baiana, na "pior" das hipóteses, termina essa rodada na 3ª posição - em caso de vitória do Grêmio sobre o Figueirense. Que campanha!

■■■■■■

(foto: Cezar Loureiro / O Globo)
Botafogo 4x0 Atlético/MG - Resultado esperado. Sem sustos, o Botafogo (10º/18 pts.) de Ney franco goleou o Atlético/MG (17º/15 pts.) de Gallo. Confirma a crescente do revigorado Botafogo. O Atlético, já com a derrota do Cruzeiro, entrava na zona de rebaixamento. Injustamente. O Galo tem atuado bem - vinha de uma impressionante virada sobre o Coritiba, na última rodada -, mas.. por um capricho ou outro, não tem vencido sempre. A posição ocupada pelo alvinegro mineiro, indubitavelmente, não condiz com o futebol apresentado pela equipe. Há esperança. Precisa de reforços, principalmente para o ataque - vale lembrar que perdera Danilinho há pouco. O Botafogo, no entanto, em nítida ascensão, não jogou bem como vinha fazendo. Contou com a ajuda de César Prates, principalmente. Aos 25 segundos de jogo, cometeu pênalti em Wellington Paulista, no primeiro lance da partida. Lúcio Flávio converteu. O Atlético/MG, sem Petkovic (supenso), tentava chegar. Não assustava. Na etapa final, aos 14, César Prates - que já tinha amarelo -, puxou o mesmo Wellington P. e foi expulso, o que facilitou ainda mais a tarefa do alvinegro carioca. Completaram a goleada: Triguinho, Carlos Alberto e Gil. No domingo, sem Thiaguinho (suspenso), o Botafogo enfrenta o Flamengo - sem Bruno e Tardelli, suspensos.

Polêmica: Calisto (ex-Vasco) deu entrada criminosa em Renato Silva e só recebeu amarelo. Gaciba deixou barato.

Polêmica II: Pouco depois, Yuri, que havia acabado de entrar, deu carrinho em Túlio e foi expulso direto. Certíssima expulsão. A decisão de Gaciba, é no mínimo, contraditória.

■■■■■■

Vasco 3x3 Fluminense - Movimentadíssimo clássico!, como costumam ser, felizmente. E para não destoar... novo tropeço cruzmaltino. O Vasco (13º/16 pts.) chegou a estar vencendo por 3 a 1 até o 29 minutos (acredite!) do segundo tempo. Apesar da incrível recuperação, o empate, nem de longe, teve sabor de vitória aos tricolores, que bradavam pela saída de Renato Gaúcho. Ademais, com o resultado o Fluminense (18º/13 pts.) se manteve na zona de rebaixamento, na mesma posição. O Vasco segue caindo... Certamente, já estão querendo a singela cabeça de Lopes.
Anotaram os seis gols da partida: Edmundo (2), Washington (2), Leandro Amaral e Tartá.


■■■■■■

Internacional 2x0 São Paulo - Invicto há sete partidas (quatro vitórias e três empates), o Internacional (6º/22 pts.) confirmou a boa fase e venceu o incognoscível São Paulo (5º/23 pts.) que já na última partida venceu, mas não convenceu. Nilmar anotou os dois gols do jogo. Vida - lê-se carreira - longa a Nilmar! O Colorado ainda espera apresentar o meia argentino D'Alessandro, além de tentar o acerto com Daniel Carvalho. Por outro lado, contratou esta semana Gustavo Nery (ex-Fluminense, Corinthians e tantos outros clubes...). A pergunta é: pra quê?
■■■■■■

Portuguesa 2x2 Flamengo - O que me motivou a dar este título ao post (além da minha falta de criatividade no momento) foi a partida do Canindé, obviamente. Não acompanhei o jogo na íntegra - zapeava por todos os jogos -, mas vi bons pedaços, como não podia deixar de ser, posto que a todo momento era alardeado em outros jogos, lances da partida do Canindé. Tratemos deste, portanto. Aos 34, o Flamengo (1º/27 pts.) abriu o placar com Ronaldo Angelim, no melhor estilo Maradona, se preferir, com a mão. Só quem não viu - ou fez que não - foi o árbitro Fifa, Evandro Rogério Roman. Para se ter idéia... o zagueiro, após empurrar a bola para as redes, sequer comemorou. Pelo contrário. Estava reclamando de um empurrão ou algo do gênero. Um minuto depois, pênalti para a Portuguesa (15º/16 pts.). Diogo bateu com a abominável paradinha, perdeu, mas o bandeirinha acusou irregularidade de Bruno, que se adiantou. Realmente, Bruno se adiantou. Mas a regra tem de ser revista, quanto à paradinha - que só favorece a quem cobra - e a essa passo à frente. Gostaria, sinceramente, de saber como um goleiro conseguirá uma impulsão sem usar esse 'mecanismo'. Na segunda cobrança, a mesma (!) adiantada de Bruno e o gol, ainda assim, validado. Ibson, sem nenhuma ilegalidade, aumentou para o rubro-negro. Na etapa final, no primeiro minuto, pênalti para a Lusa. Diogo, novamente bateu; Bruno, novamente se adiantou e novo empate. Aos 43, nova penalidade (a terceira da partida) para o Flamengo. Ibson cobrou a primeira. Perdeu. O assistente mandou voltar, posto que Sérgio se adiantou. Nova cobrança. Ibson bateu. Sérgio se adiantou e, no outro canto, defendeu. Validada a cobrança e resultado final: 2 a 2. Ficou de bom tamanho, não?
O Flamengo, definitivamente, vê sua liderença ameaçada. Para tal, basta que o Grêmio vença o Figueirense - que terá a volta de Cleiton Xavier -, no Orlando Scarpelli. Nada fácil! As chances de se manter na liderança ainda são bem favoráveis. A conferir.

■■■■■■

QUI., 24/07/08

(foto: Agência Estado)
Sport 1x0 Atlético/PR - Vitória magra e despretensiosa do Leão da Ilha. Partida entre dois dos piores ataques do campeonato (o rubro-negro da Ilha fez 13 gols; o e o paranaense 14). O Sport (12º/18 pts.) buscava o gol incessantemente através de chutes de longa distância. E tanto tentou, que o único gol da partida saiu assim. Luciano Henrique, aos sete, recebeu na entrada da área, cortou o zagueiro e bateu colocado, anotando o único gol da partida. Para o Sport, será satisfatório terminar até a 16º posição. O Atlético/PR brigará por uma vaga na Sul-Americana e olhe lá.

■■■■■■

Palmeiras 4x2 Santos - Outro grande clássico à altura do que se esperava. Fiz de tudo para chegar a tempo de assistir à partida em casa, mas não consegui. Quando cheguei, o placar já marcava 2 a 0 (Leandro e Alex Mineiro) a favor do Palmeiras (4º/24 pts.) - isso aos 14 minutos de jogo. Inacreditável. Sem falar que aos 2 min. o alviverde tivera um gol anulado. Aos 28, o bom lateral-esquerdo Leandro fez o seu segundo, de falta. Pouco depois, aos 33, Kléber Pereira diminuiu a exorbitante diferença: 3 a 1. Cinco minutos depois, Apodi, aos trancos e barrancos, fez o segundo do Santos (19º/11 pts.) - que voltou, definitivamente, para a partida. No entanto, já aos 44, Leandro cobrou falta e Gladstone escorou para fechar o placar, ainda no primeiro tempo: 4 a 2. O Palmeiras marcou em todas as oportunidades que teve no primeiro tempo. Competência pura. E o Santos de Cuca... segue perdido, apenas na base da vontade. A zaga é muito falha - tem uma das defesas mais vazadas da competição. Fabiano Eller, tido com a solução, não se encontrou e falha junto com seus companheiros - Fabão e Marcello. Cuca, visivelmente desequilibrado, ainda foi expulso. Completados dez jogos à frente do Peixe, Cuca tem soma apenas uma vitória - contra o Sport, na última rodada. Pouquíssimo. Passou do tempo de reagir. O Palmeiras, que não vencia o rival há oito partidas, quebra o jejum e volta ao tão desejado G4. Vejamos se manterá, enfim, uma regularidade daqui pra frente.

■■■■■■

Figueirense 1x7 Grêmio - Surpreendente. Atípico. Surpreendente pela derrota - e da maneira que foi - do Figueirense (9º/19 pts.) que, até então, não havia perdido no Orlando Scarpelli (quatro vitórias e dois empates) e atípico, obviamente, pela elasticidade do placar. Outra surpresa: o ataque do Grêmio (1º/28 pts.) marcou, enfim. Peréa e - até - Reinaldo fizeram gols. Três, cada. Marcelo completou e, pelo Figueirense, Cleiton Xavier - que voltava hoje à equipe. Com o resultado, o Grêmio assume a liderença da competição e seu ataque dispara e consolida-se como o segundo melhor da competição, atrás do agora vice-líder, Flamengo. Merecidamente. Alguém ousa duvidar?

3 comentário(s):

Thamiris P. Kuhn disse...

"PS: Em caso de erros no texto, me desculpem. Não revisei o texto ainda. A análise (e a revisão) da rodada segue amanhã. Até!"

Mas não tem erros. ;)

Vamos torcer para o Grêmio hoje? :)
Será complicado, mas...

E o nosso (!!!²) tá tentando.\o/

Enfim, tá melhorando a cada dia (melhorando? é possível?).
Beijos, blogueiro.

(:

Filipe Araújo disse...

que sapatada do grêmio sobre o figueira!! viiiixi!!

Abrazo!!

http://gambetas.blogspot.com

Morbeck disse...

Logo retomaremos a ponta.

Warley Morbeck
http://flamengoeternamente.blogspot.com/