segunda-feira, 21 de julho de 2008

Vitória em "casa"

SÁB., 19/07/08

Fluminense 1x0 Figueirense – Na primeira etapa, mais precisamente nos quinze minutos iniciais, uma verdadeira blitz Tricolor. Aproveitando a dispersão inicial da equipe catarinense, o Fluminense (16º/12 pts.) chegava com perigo e teve, por duas vezes, sua bola tocando categoricamente na trave – uma com Dodô e outra com Washington, de falta. O Figueirense (7º/19 pts.) jogava de acordo com sua proposta, ou seja, marcando e tentando sair nos contra-ataques. Chegou com algum perigo, duas vezes, com o volante Jackson, arriscando de fora da área. Ricardo Berna só teve o trabalho de bater os tiros de meta. Na segunda etapa, o mesmo cenário. Aos trinta e nove, Thiago Neves, enfim, marcou. A equipe catarinense veio à cidade maravilhosa apenas para destruir. Não construir. Não exigiu sequer uma defesa de Berna. O futebol apresentado pelo Fluminense não foi dos mais interessantes. Porém, numa situação como essas, é o que menos importa. O Tricolor, com a vitória, momentaneamente, sai da zona de rebaixamento. Por ora, um alento à equipe que não contará mais com os homônimos Thiago Silva e Neves, enquanto durar a trajetória olímpica da seleção nacional e torce para um tropeço do Atlético/MG amanhã, contra o Coritiba, no Mineirão. Não obstante o fraco futebol apresentado ter pouca importância hoje, se quiser sonhar em permanecer na elite, o Fluminense obrigatoriamente terá de se apresentar melhor.

■■■■■■

Grêmio 1x0 Cruzeiro - Sem Ramires, Wágner, Wéldon e Fabrício, o Cruzeiro (3º/24 pts.) perdeu a grande oportunidade de tirar a liderança do Flamengo. O Grêmio (2º/25 pts.), com Tcheco, voltou a ter uma organização e criar boas oportunidades. Em contrapartida, o time celeste sentiu suas ausências – todas do setor de meio-campo titular. Jadílson, por vezes, na primeira etapa, tentou compor o meio-campo e armar a equipe. Sem sucesso. O Tricolor gaúcho não conseguia penetrar. Esbarrava na forte marcação gremista. O agora vice-líder – com justiça! - Grêmio, manteve-se invicto no Olímpico - em sete partidas foram cinco vitórias e dois empates. Supremacia total da equipe celeste. A vitória poderia ter sido maior. Perea, em dado momento, recebeu uma bola nos pés – presente dado pelo fraco zagueiro equatoriano Espinoza – e desperdiçou. Reinaldo nunca foi, tampouco será matador. Muitas chances criadas e muitas desperdiçadas. O Grêmio precisa de um homem-gol, urgentemente. O nome da partida foi Paulo Sérgio que fez um golaço e, por muito pouco, não fez outro – por cobertura -, no fim. Para o setor de meio-campo, ainda irão contar com Souza. Mas para o ataque, nada. A contratar.

■■■■■■

Ipatinga 4x1 Portuguesa – Três dias após sofrer uma goleada no Rio, o Ipatinga (19º/10 pts.) retribuiu sobre a Portuguesa (14º/15 pts.). Vagner Benazzi que já sacudira – e muito! – na última partida (virada sobre o Náutico), talvez não suporte esse atual remelexo. Anotaram os gols da partida: Rodriguinho (2), Dias – contra!!! -, e Marinho. Hallison descontou para a Lusa. Para o Ipatinga, a goleada serviu para dar seqüência ao "revezamento de lanterna" – cujo dono esta noite é o Santos. Irrisório.

■■■■■■
DOM., 20/07/08

(foto: Fernando Maia / O Globo)
Flamengo 0x1 Vitória – Apesar de tudo, não acho surpreendente o resultado. O Vitória (4º/23 pts.), ao contrário do que muitos pensam, não está onde está por acaso. Tem um time muito interessante. Não muda a maneira de jogar, mesmo atuando fora. Time rápido, habilidoso e regido por Ramon – quando não, Ricardinho. Diz-se até que Williams e Marquinhos estarão no Palmeiras no ano porvir. O Flamengo (1º/26 pts.), sem Juan, perdeu uma de suas referências. Sem Renato Augusto, seu cérebro. Sem Marcinho, seu goleador e possível substituto de Renato A., se deslocado para o meio. Essa primeira debandada foi crucial para a queda repentina do rubro-negro. Para se ter idéia, o meio-campo do Flamengo é formado apenas por volantes (Jaílton, Cristian, Jônatas e Ibson). E por favor, não tentem me persuadir dizendo que Ibson é meia! Nunca foi. É, no máximo, segundo volante. Dito isso, pergunto: quem cria nesse meio campo? A função do volante, até onde sei, é de destruir a jogada. No ataque, com a saída de Marcinho, volta Souza – quando não, o folclórico Obina. Queda abrupta. Diferença abissal. Se ainda quiser pensar em título, o Flamengo precisa, obrigatoriamente, se reforçar.

■■■■■■

Náutico 1x1 Internacional – Na estréia de Pintado no comando do Náutico (9º/18 pts.), apenas um empate em casa. De pênalti – em lance contestável -, Radamés abriu o placar e Nilmar – impedido – empatou para o Internacional (7º/19 pts.) já aos quarenta e três. O Colorado tende a melhorar com a chegada do meia argentino D’Alessandro. A conferir. O Timbu, mesmo com o empate, se manteve na posição. Boa campanha até aqui.

■■■■■■

Atlético/PR 3x1 Vasco – De uniforme novo (alusão ao time norte americano FC Dallas, parceiro institucional), o Atlético/PR (11º/16 pts.) venceu bem o Vasco (12º/15 pts.), na Arena da Baixada. Confesso que não lembro uma vez que a equipe cruzmaltina tenha superado o Atlético/PR lá. A vitória, expôs velhos problemas do Vasco: seu setor defensivo e a total previsibilidade de seu jogo – as jogadas principais são sempre pelo lado direito, com Wagner Diniz. Portanto, é fácil anular a equipe carioca. Ontem, Benazzi caiu. Não sei se Antônio Lopes permanecerá. Difícil. Barrou a única opção criativa do time (Morais). Dinamite, por sua vez, diz que Lopes permanecerá. Será?
Os gols foram marcados por: Joãozinho, Márcio Azevedo, Alan Kardec e Anderson Aquino. Leandro Amaral ainda desperdiçou uma cobrança e penalidade máxima.

■■■■■■

Goiás 3x2 Palmeiras – Novo deslize alviverde. Surpreendente. Irrecuperáveis pontos. O Palmeiras (6º/21 pts.) de Luxemburgo é muito inconstante. Uma equipe que almeja o título não pode perder para o Goiás (17º/14 pts.) – cujo objetivo há algum tempo é tão-somente brigar para não cair. Anotaram os gols: Alex Terra – no “auge” de seu 1,67m – e Paulo Henrique, ambos de cabeça; Alex Mineiro – agora líder isolado, com oito gols – e Jéci; Alex Terra fechou o placar. Na próxima rodada, o Palmeiras enfrenta o Santos e já tem dois desfalques certos: Kléber e Denílson, expulsos. O primeiro, pela terceira vez (!) em treze rodadas. Já Denílson foi expulso após (!) a partida, por reclamação. Ademais, Luxemburgo não poderá contar também com: Léo Lima (suspenso) e Martinez.

■■■■■■

Atlético/MG 3x2 Coritiba – Virada antológica! O Atlético/MG (16º/15 pts.), comandado pelo conhecido sérvio Petkovic, venceu o Coritiba (10º/17 pts.) quando parecia impossível. Gallo, Petkovic ainda é peça rara no futebol brasileiro. Um meia armador. Conta-se nos dedos de uma mão os times que podem dizer que tem um meia de criação. E o Atlético/MG abre mão. Vai entender...
Vitória de quem quer sair desta incômoda situação. O Fluminense, com a vitória atleticana, voltou à zona. Marcaram: Keirrison, aos oito e César Prates (contra) aos dezoito; Gedeon aos trinta, após receber linda assistência de Petkovic; Aos quarenta e cinco, o sérvio deixou o dele, após sofrer e converter o pênalti e Eduardo, aos vinte e sete.

■■■■■■

São Paulo 2x1 Botafogo – Com dois gols “achados”, o São Paulo (5º/23 pts.) venceu o Botafogo e encostou de vez no G4. O termo “achados” não digo no sentido pejorativo. Na primeira etapa, o Tricolor teve maior volume de jogo, mas ainda assim tinha dificuldade de chegar ao gol alvinegro. Foi então que o estreante Alex Cazumba entrou na área e foi tocado por Castillo. Pênalti. Ceni bateu e fez. Após o gol, o Botafogo (13º/15 pts.), que já havia se soltado um pouco mais e partiu pra cima do São Paulo, mas sem muito perigo, ainda. Na etapa final, porém, o alvinegro carioca – que com Ney Franco, de fato, reencontrou uma maneira de jogar interessante – entrou disposto a empatar. Dominava inteiramente a partida. O São Paulo, acuado, apenas esperava a pressão. Carlos Alberto, dispensado do São Paulo, entrou no lugar de Túlio e não muito depois marcou, por ironia do destino. Após o gol, a equipe carioca acreditou ainda mais na virada. Era iminente. Muitas chances criadas e muitas desperdiçadas – principalmente por Jorge Henrique, como de praxe. Aos quarenta e três, após receber passe de Jorge Wagner, Dagoberto decretou a vitória paulista, na talvez, única chance de gol do Tricolor na segunda etapa. A vitória da competência. Com Gil e Zárate como novas opções no ataque e se quiser almejar algo realmente interessante ainda este ano, o Botafogo não pode contar com Jorge Henrique no time titular. A atuação do time carioca foi animadora. Prenúncio de boas novas à torcida. O São Paulo, se continuar assim - aos trancos e barrancos -, não briga pelo título. Muricy, após o gol de sua equipe, gritava desesperado com o árbitro, pedindo o término da partida. Quem diria?

■■■■■■

Santos 1x0 Sport – Enfim, a primeira vitória de Cuca à frente do Santos (19º/11 pts.). Em nono jogo no comando, a primeira vitória – ainda que magra e suada! O adversário não podia ser outro: o Sport (14º/15 pts.), time sem pretensões – uma vez garantido na Libertadores do ano que vem -, cujo único objetivo é se manter na Série A. Ainda assim, o Leão teve claríssimas chances para abrir o placar. A vitória Santista esteve por muitas vezes ameaçada – o Sport teve dois gols anulados, corretamente. O gol do alvinegro praiano foi marcado por Kléber Pereira – sempre ele! -, que após uma barração, voltou a marcar (nos três últimos jogos, três gols). A esperança santista é depositada em seus gols. Ao cético Cuca, a vitória serviu para reanimar os jogadores (e a si próprio) e mostrar que é possível reverter esta situação. É o que a torcida santista espera. Na corrida contra o tempo e em meio ao revezamento – não de bastão -, mas sim de lanterna -, o Santos devolve a lanterna a quem de direito: Ipatinga – mero coadjuvante. Nada mais que isso. A única certeza que temos é que a equipe de Cuca ainda não sai da zona na próxima rodada. Quatro pontos separam Atlético/MG (16º) do Santos.

8 comentário(s):

Pâm SãoPauliNa-RP disse...

Olá tudo bem??
Adorei seu blog, muito bem informativo e tais....

O ipatinga surpreendeu nesta rodada pra mim kkkkkkkk... 4x1 na Portuguesa....q coisa...

Beijoss e espero vc no meu blog?
topaz trocar links??/

=D

vôo do urubu disse...

O Flamengo, tem q ganhar hj, pra ficar bem no campeonato.
se perder ou empatar, ta ruim pro meu time.
tem q ganhar..

o seu blog, esta muito maneiro.
fuuiii

Pâm SãoPauliNa-RP disse...

Opa blz?
Se link já esta nos meus dois blogs...fika na paz aii...bjs

pcso lotto result disse...

Well for me its better to be more realistic.

lotto winners disse...

wala pulos imo blog.

Net Esportes disse...

o gol do botafogo foi mais 'achado' do que os do São Paulo, a bola desviou, maior absurdo............ o SÃO PAULO vai tranquilamente brigar pelo título, e ganhá-lo !!!!!!!!!!!!!!!

http://netesporte.blogspot.com/

Thamiris P. Kuhn disse...

Estamos (lê-se: Botafogo) reagindo. Vamos que vamos!!!

O blog tá perfeito.
(:

Um beijo.

Diego Louzada disse...

Atuação ridícula do meu Vasco ontem.
Sobre sua pergunta, no ano passado o Vasco venceu lá pela Sul-Americana e o técnico deles era o Antônio Lopes.

Abraço!