sábado, 27 de setembro de 2008

No apagar dos refletores

Flamengo 2x1 Sport - Na raça. Assim o Flamengo (4º/46 pts.) venceu o despretensioso Sport (10º/39 pts.), de virada, com gol - de Vandinho (foto: O Globo) - aos 45 da etapa final. O Maracanã, pasmem!, estava (bem) próximo de apresentar um gramado impraticável. O céu parecia cair sobre o gramado. Sob o dilúvio, o Flamengo jogou por água qualquer chance de tropeçar em casa. Como devia ser, uma vez que, acima de tudo, estava enfrentando um adversário que não tem mais o que fazer no campeonato, senão cumprir tabela. Este, por sua vez, nunca se entregou. Justamente por não ter mais o que fazer na competição, joga livre, leve e solto. E só por isso vem ao Maracanã e joga aberto. Parte pra cima. Quem dera fossem todos os times assim... O respeitável público agradece. No entanto, o Sport jogou pra frente só até o gol de Roger, aos 9 da etapa complementar, após falha grotesca de Bruno. Dali em diante, abdicou de atacar com frequência, aproveitando o contra-ataque. A essa altura, com mais de 40 mil torcedores a seu favor, o Flamengo deixou de apresentar padrão tático. Fábio Luciano era atacante. Everton lateral-esquerdo. Juan, meia. Aos 28, Caio Jr. tirou Ibson para pôr aquele que viria ser o herói da partida, Vandinho. Entretanto, ensandecida, a massa, deveras insatisfeita, não perdôou e, em uníssono, e entoou: "Burro, burro!". Só aos 37, Juan igualou o marcador. E aos 45, Vandinho sacramentou a virada que parecia impossível, sobretudo pela caudalosa chuva que prejudicava até mesmo a visibilidade em campo. O título é uma realidade. Se o Flamengo realmente acreditar nisso, dá para, ao menos, incomodar o pelotão mais acima. Senão, vejamos. Os próximos três jogos da equipe: Náutico (f), Atlético/MG (c) e Vasco. Salvo o Atlético/MG que dos três é o que está mais "confortável" na tabela, os demais brigam na parte debaixo. É preciso, porém, encontrar uma forma mais consistente de atuar. Hoje, a equipe rubro-negra oscila muito (durante as partidas, inclusive). Sofreu para vencer, pelo placar mínimo, o lanterna Ipatinga no Maracanã e hoje, por pouco, não perde preciosos pontos.

Melhores Momentos

■■■■■■

Goiás 3x0 Vitória - Quinta vitória consecutiva. O outrora fortíssimo candidato ao descenso, hoje, briga pela última (pra mim, Grêmio, Palmeiras e Cruzeiro já garantiram) vaga da Libertadores. Inimaginável. Porém, a campanha o credencia, indubitavelmente, para tal. A julgar pelo returno, o Goiás seria líder do Brasileiro. Tem a melhor campanha do segundo turno. Novamente o lateral-esquerdo Júlio César, um dos principais nomes do Goiás (6º/42 pts.), fez os seus e deu uma assistência para o gol de Paulo Baier, aos 6 do segundo tempo. E a goleada, vale ressaltar, foi antes de tudo, do outrora candidato ao rebaixamento - como já havia dito no início - sobre o outrora líder (!) Vitória (8º/40 pts.) - tido por muitos como a revelação do Brasileiro. Só mesmo o Campeonato Brasileiro proporciona "surpresas", "viradas" (como quiserem chamar) como essas. Ainda bem.

Melhores Momentos

■■■■■■

Atlético/MG 0x0 Figueirense - Jogo morno no Mineirão. Resultado digno de duas equipes que se equiparam e que muito provavelmente, ao final da competição, estarão na mesma faixa - intermediária - da tabela. A conferir.


Melhores Momentos

1 comentário:

Sobre o Futebol Carioca disse...

vandinho espirito de RAÇA do flamengo.