quinta-feira, 7 de agosto de 2008

Cidade Calamitosa

Grêmio 1x0 Ipatinga - O jogo dos extremos. Deu a lógica. Engana-se, contudo, quem imagina que a partida foi fácil para o Grêmio (1º/38 pts.). Peréa (foto) - impedido - abriu o placar aos 3 minutos, no primeiro ataque do Tricolor. Muito embora a primeira chance da partida tenha sido do Ipatinga (20º/13 pts.). A partir daí, a equipe mineira foi superior à gremista, mas não teve competência para concluir. Quando teve, parou na quase intrasponível muralha chamada Vitor, que operou verdadeiro milagre aos 22 da primeira etapa, após cabeçada de Henrique. Mais uma ótima revelação do campeonato. Melhor para o Grêmio, que tem contrato com o jogador de cinco anos. Até 2013, portanto. Na etapa final, o Tricolor melhorou, principalmente com a entrada de Souza, dando belas assisências; mas foi igualmente incompetente ao concluir. Com o apertado triunfo, o Grêmio torce agora por um tropeço do Cruzeiro - que joga amanhã contra o Internacional -, para conquistar o turno. E, desde 2003 - quando implementado o atual sistema de pontos corridos -, o campeão do Brasileiro é o que termina o turno na liderança. Bom presságio. O Ipatinga, não obstante ostente a lanterna, ainda não se entregou. Nem deve.


■■■■■■

Vasco 0x2 Coritiba - Em São Januário, bem como no Olímpico, jogo de extremos. De um lado, um Vasco (14º/19 pts.) goleado na última partida e em meio à uma crise anunciada. De outro, o Coritiba (6º/29 pts.) em franca ascensão, mais equilibrado em seus setores e vindo de vitória fora de casa sobre o Santos (3 a 1). Jogar fora, hoje, era mero detalhe. Sobretudo pela quantidade de testemunhas no estádio (4.633 pagantes).
Na equipe cruzmaltina, a única opção ofensiva de meio-campo era Mádson. A dificuldade em criar situações de gol, pois, era evidente. O Coxa pressionava a saída do Vasco e envolvia a equipe carioca. Sentia-se à vontade mesmo em São Januário. Aos 32 a equipe paranaense abriu marcador, com João Henrique, depois de se aproveitar da respingada do zagueiro Anderson - que viria a ser perseguido pela torcida depois. Aos 37, por puro excesso de preciosimo, Guaru não dilatou o placar, após driblar Marquinhos e o goleiro Tiago. No segundo tempo, o Vasco partiu para o desespero, ficando ainda mais vulnerável. Desperdiçou boas chances. Coube a Keirrison, livre e de cabeça, dar números finais à partida: 2 a 0, concluída sob gritos irônicos de olé. O Coritiba chega a sua terceira vitória fora de casa (Náutico, Santos e Vasco), perdendo, neste quesito, apenas para o líder do campeonato, Grêmio, que soma quatro. Os números do Vasco, por sua vez, representam o oposto. Tem a segunda pior defesa da competição, com 34 gols sofridos - atrás apenas da Portuguesa, com 38 gols contra. Em contrapartida, tem o segundo melhor ataque, com 30 gols, junto com o São Paulo - atrás do Grêmio, com 31. Os números exemplificam o total desequilíbrio cruzmaltino. A zona está cada vez mais próxima. E, para piorar, a tabela não ajuda. O Vasco fecha o turno enfretando o Vitória, em Pleno Barradão.

Antônio Lopes não resistiu a novo fracasso e foi demitido. Tita é um dos nomes fortes para assumir. Correm por fora, certamente: Cuca e Geninho.

■■■■■■

Sport 2x0 Portuguesa - Na Ilha do Retiro, mais três preciosos pontos para o Sport (8º/27 pts.) se manter na Série A, em 2009. É tudo o que interessa. O Leão, regido por sua enorme torcida, dominava o jogo desde o início. Até que, aos 45, Roger levantou a torcida. A Portuguesa (16º/19 pts.) abusava de passes errados e, por isso, pouco chegava. Valdir Espinosa lançou Fellype Gabriel, que deu mais qualidade neste quesito. No entanto, logo aos 12, Bruno Rodrigo marcou contra e decretou a preciosa vitória - que quebra tabu de cinco anos do rubro-negro sem vencer a Lusa. Luciano Henrique ainda desperdiçou um pênalti. Esta, com a segunda derrota seguida, se aproxima da zona do descenso. O agravante é a perda de Diogo - seu principal jogador -, negociando sua saída. Já o Sport faz o que Renato Gaúcho achou que seu time fizesse. Brinca. À espera do fim.

■■■■■■

Atlético/PR 2x0 Náutico - Na estréia do interino técnico Tico dos Santos, vitória do Atlético/PR (13º/20 pts.) - o que não acontecia há quatro partidas, então sob o comando de Roberto Fernandes. Rafael Moura e Danilo marcaram. E o Náutico (17º/18 pts.), uma vez líder e entre os quatro primeiros, segue em queda livre. Chega ao oitavo jogo sem vitória, o que culmina em sua inserção no grupo dos quatro últimos. O Atlético/PR, no vai-e-vem do campeonato, sobe quatro posições e respira.

■■■■■■

Santos 2x3 Atlético/MG - Nova virada épica para o centenário do Atlético/MG (11º/24 pts.). Exatamente como acontecera contra o Coritiba, em 20/07, no Mineirão. Hoje, a vitória santista parecia já está consolidada. Logo aos dois minutos, abriu o placar com Kléber Pereira, em jogada de Maikon Leite, pela esquerda da defesa atleticana - muito explorada pela equipe santista - onde se posiciona o veterano César Prates. Aos 28, ampliou com gol contra de Vinícius - até isso se assemelha à partida supracitada. Na ocasião, foi a vez de César Prates marcar contra. Todavia, já aos 29, o Atlético diminuiu (contra o Coritiba, o primeiro gol saiu aos 30 min.). O que foi preponderante para a virada. Aos 5, empatou com Marcos Aurélio, após bela assistência do sérvio Petkovic - também fundamental na outra virada atleticana. Aos 29, Quiñonez inventou, na entrada da área e perdeu para Rafael Aguiar, que decretou mais uma histórica virada. Aliás, a segunda consecutiva do novo técnico Marcelo Oliveira, que está à frente do cargo justamente há duas partidas. Com isso, já assume a 11ª posição. E o Santos (18º/17 pts.) permanece na zona de rebaixamento, onde está desde a 5ª rodada.

Cuca pediu demissão e, dessa vez, com a concordância da diretoria. O retrospecto do treinador em 14 jogos à frente da equipe santista: 7 derrotas, 4 empates e 3 vitórias. Entre os nomes para seu lugar, estão, por ordem de preferência da diretoria: Gallo (ex-Atlético/MG), Sérgio Guedes (vice-campeão paulista pela Ponte Preta) e Serginho Chulapa.

■■■■■■

Fluminense 3x1 São Paulo - Enfim, pouco tempo após o enterro - protesto pacífico da torcida, minutos antes da partida - a ressureição Tricolor. O 'abençoado' da noite foi Washington, com três gols e uma vitória, de virada, incontestável. A derrota paulista só reforça minhas críticas sobre o São Paulo (4º/30 pts.). Hugo abriu o placar para a equipe paulista. A vitória do Fluminense (19º/16 pts.), contudo, não foi o suficiente para subir posições. Abre três pontos para o Ipatinga, próximo adversário. Confronto que pode decidir, de vez, o futuro da equipe do Vale do Aço. A soberba não deve ser a tônica da equipe do Rio. Sobretudo porque o Ipatinga não está morto. O confronto será difícil.

■■■■■■

Goiás 2x1 Flamengo - Resultado injusto. Óbvio. Mas quem disse que há justiça no futebol? O Goiás (13º/23 pts.), com dois gols - um deles ao apagar das luzes, ou se preferirem, aos 46 minutos - de Iarley, chega ao segundo êxito consecutivo e se mantém na 13ª posição. E o Flamengo... acumula a sétima partida sem vitória. Para não dizer que não falei em números... em 21 pontos disputados, apenas 2 (!) conquistados. O Flamengo (7º/28 pts.) dominou amplamente partida principalmente na segunda etapa, mas como de costume, parou na incompetência de seu "poder" de ataque, aliado à alguma falta de sorte. Vandinho, nova esperança de gols da equipe, sentiu a coxa esquerda ainda no primeiro tempo e foi substituído pelo argentino Maxi. Ouvi dizer que Caio Jr. já tem o seu cargo contestado. Não acho que seja para tanto. O problema é mais fácil de resolver. É nítido. Porém, com o episódio lamentável no último treino da equipe no Rio, Richard Morales - tido como certo no clube - desistiu de vir. Aí, sim, fica difícil.

■■■■■■

Figueirense 1x2 Botafogo - Vitória heróica do Botafogo (8º/28 pts.) que segue em ininterrupta crescente. A terceira vitória seguida e segunda consecutiva fora de casa. Ademais, valeu pela quebra de tabu - o Botafogo jamais havia vencido o Figueirense (12º/24 pts.) no Orlando Scarpelli. Túlio, aos 16, abriu o placar com um gol de placa! De virada e de voleio. Certamente, o gol mais bonito da rodada, quiçá do campeonato. Aos 24, o baque. Carlos Alberto, alterado, foi expulso. O que tenderia, normalmente, a jogar por água abaixo a ótima atuação do alvinegro. No entanto, o ímpeto do Figueirense foi parado por Renan - em ótima atuação -, na boa marcação do Botafogo (destaques para Diguinho, Triguinho, Renan e Thiaguinho) e em seu pouco poder de conclusão. Na segunda etapa, Thiaguinho, aproveitando-se dos contra-ataques, aumentou e Rafael Coelho - em lance polêmico - empatou. A equipe de Ney Franco - acreditem! - está já está a dois pontos do G4. Mudou da água para o vinho. Domingo, na última rodada do turno, enfrenta o terceiro colocado Palmeiras, no Engenhão. Já o Figueirense enfrenta o Internacional, em pleno Beira Rio. Mais uma pedreira.
■■■■■■

Palmeiras 3x0 Vitória - Goleada alviverde sob forte chuva. Segundo triunfo consecutivo do Palmeiras (3º/34 pts.) e também segunda derrota do Vitória (5º/29 pts.), que parece definir sua posição na tabela - não briga pelo título. Já o Palmeiras ratifica sua colocação. Valídivia - novamente -, Alex Mineiro - cada vez mais artilheiro - e Sandro Silva fizeram a goleada, que poderia ter sido mais dilatada. Diego Souza perdeu chance incrível na primeira etapa, para citar só um exemplo. O jogo de domingo promete. A conferir.

■■■■■■

Cruzeiro 2x0 Internacional - Quarta vitória consecutiva da equipe Celeste. O que só poderia culminar em belíssima posição, sobretudo pelo equilíbrio da competição. Vale a consolidação da vice-liderança e o fim do sonho gremista de virar o turno na primeira posição. Gérson Magrão e Sorondo - contra! - decretaram o placar. Nilmar desperdiçou uma penalidade na primeira etapa. O Internacional (10º/25 pts.), que com certeza almeja o título, bobeia e vê o pelotão se distanciando. Ainda dá pra chegar. Na próxima rodada, talvez tenha as estréias de D'Alessandro e Daniel Carvalho. Vale muito. O Cruzeiro (2º/36 pts.) segue na cola do líder. Como manda o script.

2 comentário(s):

Sobre o Futebol Carioca disse...

é, cada dia as coisas no flamengo piora, ta pessimo.
ta só caindo, caindoooooo.
daki a poko esta lutando para não cair.
brincadeira

Juan disse...

O Palmeiras é un gran equipo e sempre gustoume.

Un abraço.
http://marcador-deportivo.blogspot.com/